Energia mais cara, custos mais altos para todos

Foto: EBC

A partir do dia 22 de outubro a energia elétrica ficará mais cara em todo o Estado de Goiás. O aumento autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) vai deixar a conta 15,31% mais cara para as residências e para os clientes de indústrias e grandes comércios será de 26,52%. Isso impacta negativamente nas contas de todos, uma vez que a energia elétrica é essencial para manutenção das casas e dos negócios.

Há dias, quando o reajuste foi anunciado pela concessionária Enel, mas ainda não tinha sido aprovado pela Aneel, a Federação das Indústrias de Goiás (Fieg), publicou uma nota em que mostrou a preocupação com um novo aumento. “Nos últimos três anos, o setor produtivo tem sofrido com a recessão, demitiu milhares de funcionários e acumulou prejuízos com a interrupção do fornecimento de energia elétrica devido aos investimentos aquém da infraestrutura, vemos a competitividade da nossa indústria ser comprometida diante de reajustes tão taxativos”. A entidade também ressaltou que era necessário discutir com a sociedade goiana sobre os impactos desse reajuste antes de aplica-lo, o que não foi feito por parte da Enel.

Agora é rever as contas, tentar economizar ainda mais e buscar junto aos órgãos competentes medidas para diminuir e até sanar as interrupções de energia elétrica.

Subir