PUBLICIDADE HORIZONTAL

Construtoras poderão acompanhar processos na Caixa em tempo real

on 06 August 2019

A Caixa Econômica Federal irá implementar em breve o Painel da Construtora, que possibilitará às empresas acompanharem eletronicamente, em tempo real, o andamento de seus processos naquela instituição financeira. Em novembro, deverá ser assinado o primeiro contrato de financiamento no formato de banco digital, com o envio de toda a documentação à Caixa por meio eletrônico, e o cliente indo à agência apenas para assinar o contrato.

E em dezembro, diversos serviços poderão ser acessados por aplicativo.

Estes foram alguns dos anúncios feitos pelo diretor executivo de Habitação da Caixa, Matheus Neves Sinibaldi, na reunião do Comitê de Habitação do SindusCon-SP, em 1º de agosto. Ele veio acompanhado do gerente nacional de Padronização e Normas, Cassiano Ricardo Canter, e da gerente executiva de Habitação de São Paulo, Luciana dos Santos Versiani.

Os visitantes foram recebidos pelo vice-presidente de Habitação do SindusCon-SP, Ronaldo Cury. Ele manifestou a preocupação do setor com o esgotamento dos recursos orçamentários para complementar os subsídios à faixa 1 do Programa Minha Casa, Minha Vida – os atrasos de pagamentos já estão em 46 dias.

Cury também expressou apreensão com a provável diminuição futura dos recursos do FGTS ao financiamento habitacional, decorrente da decisão do governo de liberar os depósitos para saques de até R$ 500 por conta do trabalhador. Junto com outros associados do comitê, ele fez uma série de sugestões para que a Caixa agilize processos, facilite o acesso ao crédito e tenha mais funding para financiar os projetos de habitação popular.

Correção pelo IPCA

Sinibaldi informou que a Caixa pretende lançar ainda em agosto o financiamento imobiliário corrigido pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que segundo ele contribuirá para aquecer o mercado. A Caixa trabalha com a projeção de que a variação deste índice deverá se estabilizar em torno de 3,5% ao ano nos próximos anos.

Na nova modalidade, o tomador do crédito poderá optar por pagar uma prestação mais alta no início, para diminuir o prazo do financiamento. Segundo o diretor de Habitação, esta opção mitigaria o risco de elevação do valor das prestações caso o IPCA volte a subir de forma expressiva.

Sinibaldi disse acreditar que as novas diretrizes do Programa Minha Casa, Minha Vida, que haviam sido prometidas pelo governo para julho, agora deverão sair em setembro. Uma das inovações será o fomento a grandes empreendimentos que possam abrigar atividades de comércio e serviços, para diminuir o custo de quem irá habitá-los.

Novos produtos

A Caixa, segundo ele, deverá trabalhar com novos produtos, como financiamento de retrofits em edifícios abandonados, trazendo a população para as proximidades dos centros urbanos e dos empregos.

Sinibaldi ainda informou que no primeiro semestre os financiamentos novos no âmbito do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo totalizaram R$ 10 bilhões, um aumento de cerca de 100% em relação aos R$ 5,2 bilhões do mesmo período do ano passado.

No Estado de São Paulo, segundo ele, os empreendimentos em produção com financiamentos da Caixa totalizam cerca de 1.300, o que equivale a 24% daqueles em produção no país. Já as obras paradas no Estado são 52, correspondendo a 7% daquelas do país.

O diretor ainda informou que o Selo Azul está sendo revitalizado e deverá passar a ser exigido nos projetos do Minha Casa, Minha Vida.

Fonte: SindusCon-SP

Subir